Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Jornal Folha Cidade | 12 de dezembro de 2017.

Scroll to top

Top

60 Comentários

Mulher de vereador é flagrada com respostas em concurso público

Luana Carvalho

No dia 28 de abril o concurso público para monitor de ônibus escolar da prefeitura de Ilha Solteira foi marcado por um escândalo que abalou não só os candidatos da prova como também a Câmara de Vereadores da cidade.

A prova que estava marcada para as 9h na Escola Aparecida Benedita Brito da Silva – ABBS iniciou às 9h20 após as explicações das normas estabelecidas. Instantes depois o que era para ser apenas um caso de “cola”, virou um verdadeiro problema para todos os presentes, causando a anulação da prova.

Minutos após o início da prova, um dos candidatos chamou o fiscal da sala e informou que uma mulher estaria “colando”. A candidata acusada foi então retirada do local e encaminhada à outra sala onde pediram que mostrasse a mão. Depois de muita relutância a mulher cedeu e mostrou a palma da mão toda rabiscada com o que seriam respostas de 26 questões da prova, pouco mais da metade.

As respostas na mão da mulher foram comparadas com as do gabarito, que se encontrava até então trancado a cadeado no prédio da Secretaria de Educação. Houve então a constatação que cerca de 50% das respostas estavam corretas. No entanto o que ninguém sabia até o momento é que a candidata surpreendida com a “cola” era a esposa do vereador “Baixinho da Isakar”.

Segundo a Secretária de Educação Floripes Antiqueira, a “Flora”, após a constatação do caso de “cola”, ela e a comissão decidiram que seria melhor anular o processo qualificatório. Em seguida o Prefeito Bento Sgarboza foi notificado sobre o acontecido e concordou que a prova deveria ser cancelada e após investigação, realizado um novo processo.

Ainda segundo Flora, a esposa do vereador Baixinho se mostrou bastante arrependida e disse que as anotações em sua mão teriam sido feitas na noite anterior à prova, enquanto estudava e que tinha noção do transtorno que tinha causado a todos os candidatos.

O fato é que uma irresponsabilidade de tal magnitude não atrapalhou somente aos candidatos que tiveram suas provas anuladas, mas sim o trabalho de todos que participaram na realização do concurso, sem contar o desperdício de dinheiro público, pois será necessário realizar uma nova prova.

A Secretaria de Educação aguarda no momento um documento por parte do prefeito Bento Sgarboza autorizando que a nova data para aplicação da prova seja marcada.

Compartilhe nas Redes Sociais


Comente com o Facebook


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/focuspro/public_html/jornalfolhacidade/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273