Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Jornal Folha Cidade | 19 de novembro de 2017.

Scroll to top

Top

Sem Comentários

Professores protestam contra aumento de 80% para cargos de confiança

Professores protestam contra aumento de 80% para cargos de confiança
Rafael Martins - Editor Chefe

Proposta enviada pelo prefeito à Câmara pode aumentar em até 80% os salários para cargos comissionados na Educação.

Na tarde da última quarta-feira (28), professores da rede municipal realizaram protesto pacífico na região central da cidade, em frente à UNESP e à Prefeitura Municipal. A manifestação contou com cerca de 40 servidores municipais que exibiam cartazes com dizeres como “80 de Aumento Salarial para cargo em comissão é Vergonhoso”, “ Legal e moral é: Mais recursos para a educação e menos para cargos em comissão” e “ Injustiça! Para chefe da Educação Aumento de 80%. Para Professor de sala de aula 0%”.

A revolta dos servidores tem origem em um projeto enviado à Câmara Municipal pelo prefeito Bento Sgarboza que cria gratificações para Chefes de Divisão, Supervisores e Diretores de Escola, que podem chegar a 80%.

Segundo Celia Regina Peres, vice-presidente do SINDILHA, os servidores fizeram a manifestação para que fossem ouvidos, pois a Secretaria de Educação teria omitido ao prefeito o grande descontentamento da categoria.

“Muitas reinvindicações foram feitas desde o inicio do ano letivo, apenas ouvimos que deveríamos aguardar e que Secretaria precisava de tempo para nos atender e até mesmo as alterações no Estatuto e plano de carreira. Porém não precisou de muito tempo para enviar um projeto de lei que tem como objetivo alterar o estatuto, aumentando as gratificações dos diretores e supervisores em ate 80%. Nos sentimos desrespeitados por vivenciar diversos problemas de condições de trabalho enquanto ouvimos que os valores a serem recebidos não oneram os cofres públicos. Portanto se não oneram porque não investir nos professores? Se não for como melhorias salarias, pelo menos em condições de trabalho. Mesmo não sendo um projeto ilegal, cabe aos vereadores, representantes do povo, decidirem se é necessário que esses funcionários tenham gratificações que correspondem a quase outro salário para desempenhar funções dentro da Secretaria. Nesse aspecto acreditamos que o projeto é imoral, porque supervaloriza o salário de alguns profissionais enquanto diversas outras necessidades poderiam estar sendo realizadas e todos poderiam alcançar o objetivo comum, que é uma educação de qualidade”, disse Celia.

Durante a manifestação o prefeito Bento Sgarboza conversou com os funcionários, mas defendeu a proposta de aumento aos cargos comissionados, deixando apenas a promessa de discuti-la com os professores.

Compartilhe nas Redes Sociais


Comente com o Facebook


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/focuspro/public_html/jornalfolhacidade/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273