Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Jornal Folha Cidade | 19 de novembro de 2017.

Scroll to top

Top

2 Comentários

Vereador Toninho do PT é mencionado nos grampos telefônicos da operação “Fratelli”

Rafael Martins - Editor Chefe

Na manhã desta quinta-feira (18) a imprensa nacional divulgou novos dados da operação contra fraudes em licitações e corrupção realizada pelo Ministério Público na semana passada em 12 estados do país. Entre os novos envolvidos estão o vereador ilhense Antônio Carlos da Silva (Toninho do PT) e o Deputado Federal e líder do governo Dilma, Arlindo Chinaglia (PT).

Segundo divulgou a Folha de S. Paulo, “um ex-chefe de gabinete de Chinaglia, identificado como Eli, é citado como intermediário de uma reunião na qual a empreiteira Leão Leão buscaria recursos do BNDES. Em troca da verba, a empreiteira apoiaria a campanha de um assessor de Chinaglia, o Toninho do PT, em Ilha Solteira (SP).”

Folha de S. Paulo: Lobista envolve líder do governo Dilma em esquema de corrupção

Já a Gazeta do Povo publicou que “Um grampo de 1.º de outubro, às 16h30, pegou Gilberto contando a um aliado sobre suposto encontro com Chinaglia e Toninho do PT, ex-assessor do petista por oito anos que foi eleito vereador de Ilha Solteira. “Deixa eu falar um negócio para você, o Toninho e o Arlindo estiveram comigo sábado à tarde, rapaz do céu, se você vê o que ele tem do chão preto, já tá tudo na mão, é pra colocar ele tem uns compromissos.”

No dia seguinte, às 9h46, Gilberto caiu no grampo com “Roberto”, de Mirassolândia. Ele diz que se reuniu com Toninho do PT. “Ele (Toninho) disse que dá para pôr um monte de recurso lá.” Gilberto completa que “a gente tem um monte de prefeitura na mão” e diz que possui “estrutura física e jurídica, acesso em Brasília”. Afirma que no fim de semana “carregou o Arlindo para todo lugar na região”. “O Arlindo vai ter cinquenta milhões de reais em emendas extraparlamentares prometidos pela presidente Dilma porque ele é líder dela na Câmara dos Deputados”, diz o lobista. “Isso dá pra colocar num monte de cidade.” Ele relata que “o deputado lhe falou que em cidade pequena pode ser colocada emenda de R$ 130 mil ou até R$ 140 mil e daí foge de licitação”. “Dá pra arrumar em um monte de lugar vai ser possível arrumar as emendas.”

Gazeta do Povo: Em grampo, “lobista do PT” cita líder do governo Dilma

Sobre a atuação do lobista Gilberto Formiga, os autos da operação Fratelli são categóricos: “Gilberto Formiga presta serviços a Olívio Scamatti (Proprietário da empreiteira Demop), especialmente no que tange aproximação do empreiteiro a diversas administrações municipais, por meio de financiamento de campanhas eleitorais ou mesmo na intermediação de liberação de emendas parlamentares através de sua atuação como lobista do PT”.

Além dos deputados petistas, o chefe da Casa Civil do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Edson Aparecido, também é citado pelo relatório da operação. Ele mantém estreita ligação com empreiteiro da Demop, apontado como chefe da quadrilha. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Vereador Toninho do PT rebate às acusações

Procurado por nossa reportagem, o vereador Antonio Carlos da Silva (PT) enviou uma nota em que rebate às acusações de ligação com esquema de desvio de verbas públicas.

“A indignação destes acontecimentos nesta semana foi imensa.  Nem eu nem o Deputado Arlindo não temos nada a ver com os esquemas destas empresas.  Todas as emendas do Deputado Arlindo são para cidades que ele tem voto, ou por afinidade política.  Uma vez aprovada a emenda, quem faz todo processo licitatório são as prefeituras, fiscalizadas pela Caixa Econômica Federal e pela Controladoria Geral da União. Por exemplo, o Deputado Arlindo destinou emenda para recape em Ilha Solteira.  Não sabemos qual empresa que efetuou o serviço. Cabe à prefeitura fazer as licitações.

Fizemos uma campanha limpa nesta cidade.  Nossa campanha não recebeu nenhum dinheiro de empreiteira. Todo dinheiro foi doado pelo PT e por pessoas físicas. A prestação de contas é publica.

Tenho um passado nesta cidade que vou honrar.  Sempre trabalhei no combate da corrupção neste município. Se pensarem que vão me calar estão muito enganados.   A policia federal na semana passada lacrou a prefeitura e esteve presente na casa do ex-prefeito, na minha casa não vieram.

O deputado Arlindo já enviou oficio ao procurador geral da Republica, Roberto Gurgel, requerendo imediata abertura de inquérito para analisar, de forma aprofundada as citações de seu nome nesta operação. Estou protocolando um oficio na Policia Federal de Jales para que apure  tudo que foi dito a meu respeito.

Tenho uma bonita historia em Ilha Solteira. Não vou deixar que pessoas inescrupulosas manchem esta historia”, finalizou o vereador.

 

Saiba mais sobre a operação “Fratelli”:

Promotor fecha prefeitura de Ilha Solteira para investigação

Investigação principal seria sobre grupo de empreiteiras do ramo de pavimentação asfáltica

Compartilhe nas Redes Sociais


Comente com o Facebook


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/focuspro/public_html/jornalfolhacidade/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273